Autonomia da criança com deficiência: um paralelo entre a infância, a educação e a brincadeira

Resumo

O trabalho discute a temática da autonomia da criança com deficiência tomando como recorte as vivências escolares e as brincadeiras. O objetivo foi compreender como autonomia e a infância da criança com deficiência são apresentadas em pesquisas acadêmicas. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica de revisão narrativa. Foi observada uma relação entre o cuidar e o educar no cenário da educação infantil que representa um fator essencial para a autonomia das crianças com deficiência. Nesse sentido, as ações de cuidado são fundamentais para a estabelecimento e mantimento do bem-estar destas crianças. Por fim, verificou-se que a brincadeira é fator importante para a autonomia e o desenvolvimento cognitivo, comunicativo e expressivo na infância. A brincadeira é uma atividade fundamental na infância e media o desenvolvimento de domínios e habilidades. Desse modo, todas as interações vividas na brincadeira são parte de um processo de desenvolvimento da autonomia da criança. Contudo, pesquisas que dão destaque ao âmbito emocional da criança com deficiência são emergentes e imediatas.

Biografia do Autor

Camyla Antonioli, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Mestra em Educação pela UFSM.

Zena Eisenberg, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano

Publicado
2021-12-17